O que é o mercado de ações?

Resultado de imagem para ações

O que é o mercado de ações?

O mercado de valores mobiliários, a grandes traços, o espaço em que concorrem empresas que desejam captar recursos financeiros e cidadãos que dispõem de capital e querem investir nessas empresas. Por isso, existem alguns emitentes que colocam em circulação ações para captar recursos económicos e alguns investidores que investem o seu capital para as empresas que esperam que lhes proporcionem benefícios.
Este é o motivo pelo qual uma das frases mais repetidas na bolsa de valores e os mercados é que funcionam de acordo com expectativas: as operadoras investem seu capital à espera e com a expectativa de que a empresa em que confiaram-lhes devolva benefícios.

Resultado de imagem para mercado de ações

Os ativos do mercado de valores
Queremos que este artigo sobre o mercado de valores mobiliários seja útil para o seu perfil de investidor. Por isso, depois desta breve introdução, olhamos para os aspectos que podem ser um pouco funcionais se você pretende fazer um investimento na bolsa de valores. Para começar, devemos distinguir entre mercado primário e mercado secundário, ambos parte do mercado de valores mobiliários. Os primários são aqueles em que os ativos financeiros são de nova criação, ou seja, os emissores colocam em circulação no mercado, os títulos e os candidatos a investidores que os compram. Posteriormente, os valores já adquiridos pelos investidores são negociados no mercado secundário. A Bolsa é considerada, portanto, um mercado secundário.

Além de ser direito, a Bolsa é um mercado de renda variável. O que significa isso? Quer dizer que os rendimentos de acções, concretizados em dividendos, direitos de subscrição ganhos de capital (conceitos que veremos mais adiante), não são fixos e conhecidos de antemão pelo investidor, mas que dependem da situação econômica do contexto no qual se insere uma determinada bolsa de valores e da situação específica da empresa a que pertencem estes activos. A grandes traços, o que significa que os lucros dependem das flutuações das ações.

Imagem relacionada

O que te traz o mercado de valores?
Se você decidir começar a investimento em ações, você deve saber que você pode contribuir com o mercado de valores como investidor:
Dá-te um destino para o seu investimento. Ou seja, permite investir em um determinado capital, que renuncia momentaneamente com a expectativa de rentabilizar em um determinado tempo.
Oferece liquidez. Possibilita que você pode fechar seus investimentos quando decidir e, assim, obter a liquidez, o que tem gerado produto de seus investimentos.

Se propõe uma via de investimento seguro.
A bolsa garante segurança econômica e jurídica. Mas também não quer dizer que podes ser displicentes. Procure a melhor estratégia antes de fazer qualquer investimento, temos um artigo especial para isso: corretoras de opçoes binarias regulamentadas. Além disso, permite fazer parte de uma empresa. Ao comprar ações de uma determinada companhia, entra a fazer parte de seu grupo de acionistas, e isso lhe dá certos direitos. Esta vertente não se costuma ter muito em conta, já que, normalmente, a maior parte dos investidores compram ações do puro lucro econômico.
Proporciona rentabilidade. A bolsa é um dos investimentos mais rentáveis atualmente. Não obstante, há que ter muito claro e assumir que também comporta alguns riscos e é preciso aprender a tê-los controlados e a minimizá-los.
Em próximos posts levamos-lhe novos conceitos que você deve saber antes de entrar no mundo do investimento em ações. Para terminar te lançamos uma pergunta: você sabe a diferença entre análise técnica e análise fundamental na bolsa?

Imagem relacionada

Esta é outra das questões que você deve saber resolver se você tem preocupações com ações e estás a pensar em rentabilizar as suas poupanças através de investimentos na bolsa de valores. Desta forma, você poderá definir a sua estratégia de introdução na bolsa e segui-la tendo em conta o tipo de análise que você decidir fazer.

 

Anorgasmia Feminina

Resultado de imagem para Anorgasmia Feminina

Anorgasmia Feminina

Esta é uma das doenças mais comuns entre as mulheres. Continua lendo para saber as causas orgânicas desta disfunção sexual.
Como já explicado em outros artigos, a anorgasmia é um transtorno sexual em que a pessoa que o padece, sofre da ausência persistente do orgasmo durante a atividade sexual.

Esta é uma das disfunções sexuais mais comuns em mulheres, juntamente com a falta de desejo e o vaginismo, e embora se possa apresentar em homens, é mais comum encontrá-lo no gênero feminino.
O tipo de anorgasmia mais frequente é o primário, isto é, quando não se consegue atingir o orgasmo sob qualquer tipo de estimulação.

Esta alteração pode surgir por diversas causas, mas há que ter claro que, com o tratamento adequado, pode ser ultrapassado.

Resultado de imagem para Anorgasmia Feminina

Causas
Conhecer e identificar as causas da anorgasmia é o primeiro passo para poder encontrar uma solução. No entanto, devido a que para muitas pessoas, esse assunto continua a ser considerado um tabu, a detecção e posterior tratamento se torna mais difícil.
A origem desta doença pode ser encontrada tanto em causas orgânicas como em causas psicológicas, sendo estas últimas as responsáveis por mais de 90% dos casos de mulheres que sofrem desta disfunção.

Causas orgânicas
Embora, como dissemos, a maioria das vezes as razões após a anorgasmia são de origem psicológica, também é possível identificar algumas causas de origem fisiológica ou orgânica, tais como:
Assim como existe medicamento que servem como potente afrodisiaco, o consumo de certos medicamentos drogas pode produzir efeitos adversos na área sexual, impedindo dificultou a função orgásmica. Exemplo é o uso de sedativos, antidepressivos, anti-hipertensivos, entre outros.

Algumas doenças de origem neurológica, ginecológico endócrino podem bloquear a obtenção do clímax. Distúrbios como diabetes e esclerose também podem ser causais.
Outro fator importante a considerar é o estado dos músculos vaginais. Se estes estiverem danificados, enfraquecidos podem ser os causadores de uma anorgasmia.

Se bem que, aproximadamente, apenas 5 de cada 100 casos de anorgasmia são causadas por este tipo de factores, é importante tomar conhecimento, por se este for o seu caso.

Por que as pessoas arrancam o próprio cabelo?

Resultado de imagem para arrancam o próprio cabelo

Por que as pessoas arrancam o próprio cabelo?

A tricotilomania é um transtorno de controle de impulsos, que tem como fato fundamental a ser repetidamente o próprio cabelo, podendo vir a causar uma perda notável.
No passado, a tricotilomania é visto como a manifestação de um complexo desejo de causar dano a si mesmo: quem rasgou o cabelo o fazia para impor-se, inconscientemente, um castigo. Mas hoje em dia todos os especialistas em saúde mental coincidem (e as pessoas que sofrem de tricotilomania) que não sente nenhum tipo de dor ao fazê-lo. Muito ao contrário, o que sentem é prazer, gratificação alívio.

A tricotilomania parece ser mais comum em mulheres do que em homens. Pode estar associada a outros transtornos como o transtorno obsessivo compulsivo, o transtorno de personalidade da depressão, mas o mais comum costuma ser que se apresente sozinho.

Resultado de imagem para arrancam o próprio cabelo

As sensações de prazer, de alívio, de que falávamos no início são fundamentais na hora de diagnosticar esse problema. Se não estão presentes, tecnicamente, não se trata de uma tricotilomania, apesar de alguns especialistas que colocam em dúvida que isso seja assim. Para eles, o simples fato de arrancar o cabelo da cabeça, as sobrancelhas, barba de outras partes do corpo, já que deve chamar a tricotilomania.

Por que acontece?
O desenvolvimento desta patologia é geralmente relacionar com épocas de stress, fatos traumáticos (perda de uma pessoa próxima, roubo, ser vítima de violência…) o medo do abandono. O abuso de substâncias poderia potenciar o desenvolvimento do transtorno.

Os fatores depressivos também costumam citar como fatores predisponentes. Não se pode dizer que as pessoas que sofrem de tricotilomania compartilham um traço específico da personalidade: os depressivos, ansiosos, extrovertidos, introvertidos, impulsivos… ou seja, parece que não há um padrão claro de que as causas que o originam, nem dos fatores de personalidade que mantêm o problema.

Resultado de imagem para arrancam o próprio cabelo

Em quais partes do corpo afeta?
Embora todas as áreas do corpo onde haja cabelo podem ser afetadas, o mais habitual é que o couro cabeludo seja a área mais atingida. Sobrancelhas, cílios, barba também costumam ser comuns, enquanto que arrancar o cabelo do peito, antebraços da zona púbica ocorre em número de casos muito menor.
As pessoas que sofrem de tricotilomania costumam arrancar o cabelo de coalho, embora também se pode observar cabelos quebrados devido à falta de conhecimentos. O iniciado não costuma ser doloroso, embora a área afetada pode ser danificada por causa das unhas, podendo vir a prejudicar a área, produzindo uma cicatriz. Algumas pessoas comem o cabelo que têm cerceado, um ato que se denomina tricofagia. Este transtorno agravaria a situação, já que pode chegar a produzir obstruções intestinais.

Como se trata?
O tratamento da tricotilomania é variado. Em uma primeira fase, é importante eliminar a causa e, para isso, são utilizados medicamentos como antidepressivos, ansiolíticos, para acabar com este problema. Mas o mais comum é o tratamento psicológico, com o uso de Hairloss Blocker.

Para ele, o fundamental é que o paciente esteja ciente de quando se arranca o cabelo, já que muitas vezes este comportamento ocorre de forma quase involuntária. Também é importante que você identifique situações de risco, por exemplo, quando estiver a ver televisão, quando fala, por telefone, e que faça condutas incompatíveis com o inicializado. Aprender a relaxar também é fundamental no tratamento deste problema.

Imagem relacionada

Em uma segunda fase, é importante ter em conta que o cabelo tem aproximadamente cerca de 25 ciclos. Ao arrancar o cabelo reduzem-se as possibilidades de repovoamento.

Por isso é conveniente dar todos os nutrientes que o cabelo precisa para seu nascimento e crescimento, garantindo uma dieta completa em seu defeito, recomendando suplementos alimentares para isso. Seus benefícios incluem até o combate o mau hálito. Veja: Como Eliminar O Mau Hálito.

Como a qualidade do sono afeta nosso cabelo?

Resultado de imagem para descanso

Como a qualidade do sono afeta nosso cabelo?

Há muitas razões pelas quais podemos sofrer a queda do cabelo. Algumas estão fora de nosso controle, outras não. Dormir bem e descansar adequadamente é um dos fatores que podem afetar a saúde de nosso cabelo e que podemos controlar. Por isso, vamos fazer. Parece demonstrado que as pessoas que não dormem o suficiente, aumentam as chances de perder mais cabelo do que deveriam. Mas, por quê? É sabido que as alterações do sono afetam o nosso organismo.

Imagem relacionada

O déficit de sono é um fator gerador de ansiedade e o estresse está diretamente relacionado com a queda de cabelo. Portanto, em épocas de stress, o cabelo cai. Não só a falta de sono afeta o cabelo, sendo preciso o uso de remedio para queda de cabelo, mas que também foi visto que há uma estreita relação entre falta de sono e o sistema imunológico, e na secreção de hormônios, a resistência física e mental.

Por isso, devemos manter uma disciplina de sono saudável. Muitos especialistas recomendam dormir pelo menos oito horas diárias. Mas, quantas são realmente necessárias e suficientes? Como sempre, depende de cada um.
Há pessoas que podem dormir poucas horas, sem sofrer grandes consequências, enquanto que outras não podem fazer face ao dia-a-dia sem as oito que temos falado. Além disso, não só há que ter em conta a quantidade. A qualidade de nosso sono também é importante.

Imagem relacionada

Em qualquer caso, a falta de sono costuma causar cansaço e estresse. E este último é um dos grandes inimigos do nosso cabelo, tal e como já dito em anteriores ocasiões assim que, por esta e por muitas outras razões, devemos cuidar do nosso descanso. Porque, em suma, com isso nos estimamos a nós mesmos.

Em qualquer dos casos, caso esteja com problemas o melhor é ir até o especialista mais adequado, que irá passar todo o tratamento e os medicamentos a serem tomados. Lembre-se sempre de utilizar aqueles , como hair loss blocker anvisa, que são aprovados pela ANVISA, órgão regulador de remédios brasileiros.

 

A partir de qual idade pode começar a usar produto para alopécia?

Resultado de imagem para queda de cabelo

A partir de qual idade pode começar a usar produto para alopécia?

A queda de cabelo é um problema que pode afetar as pessoas em diferentes épocas de sua vida, desde o início da mesma, na juventude e na velhice. É por isso que muitas pessoas, especialmente os adolescentes, se perguntam se a sua idade, podem começar a usar produtos anti-queda é se muito cedo.
Neste artigo tentamos esclarecer estas dúvidas, frisando que em idades mais precoces, como a infância, as causas da queda são mais complexas, por isso é aconselhável a visita ao pediatra.

O primeiro que há que salientar é que em um adulto não há idade para se iniciar o uso de produtos para combater a alopecia queda capilar. É mais, quanto mais cedo você começar a operar em um cabelo que está começando a cair, melhor será a normalização do ciclo capilar e, em resumo, o melhor para a vida do cabelo.

Imagem relacionada

É normal que os adolescentes comecem a interessar-se pelo uso de remédio para queda de cabelo feminino, já que é nesta fase de sua vida, quando se inicia a puberdade e, portanto, a mudança hormonal (uma das causas de queda de cabelo). Além disso, nesta época é quando sentem a necessidade de começar a cuidar da sua imagem, o que resulta em sua auto-estima e afirmação social.

O uso de shampoos anti-queda para os adolescentes percebem que seu cabelo já não é mais como antes, não é contraproducente, senão todo o contrário.

Resultado de imagem para queda de cabelo

Os problemas de queda de cabelo e também de caspa nesta época da vida, geralmente são incipientes, mas alarmantes para aqueles que sofrem. Lembre-se da importância estética nestas idades de reafirmação pessoal. Felizmente, estarão muito nos primeiros estágios da alopecia, podendo combatê-la eficazmente. Quanto ao resto de produtos, cremes e suplementos nutricionais, dependerá de cada caso em particular.

Um conselho a ter em conta, tanto para os adolescentes como para os adultos é que para ter um cabelo saudável é aconselhável levar uma boa alimentação, tomar suplementos vitamínicos, usar o DHT Blocker,  fazer exercício, descanse as horas necessárias e evitar o tabaco.

9 perguntas frequentes sobre permanente e alongamento de cílios

Esclareça suas dúvidas sobre os procedimentos de alongamento e permanente de cílios.

O embelezamento do olhar começa pelas sobrancelhas e se completa nos cílios. Reunimos 9 perguntas sobre os procedimentos de permanente e alongamento de cílios para trazer respostas que vão transformar o seu olhar e te deixar ainda mais bonita.Para ser o maior centro de embelezamento do olhar do Brasil, precisamos ter serviços que realcem todas as partes da área mais importante do rosto, os olhos. Além do design de sobrancelhas, temos 13 serviços desenvolvidos para deixar o olhar em evidência e o permanente e alongamento de cílios estão entre eles. Veja a seguir as dúvidas mais comuns sobre os procedimentos.

Não. A aplicação do alongamento de cílios e o permanente de cílios não causam dor, pois são técnicas usadas apenas nos fios e não na pele.

Para quem os procedimentos de alongamento e permanente de cílios são indicados?

A permanente de cílios é mais indicado para mulheres que não tem os cílios curvados e que desejam um maior destaque. Em pessoas que já possuem os cílios com curvatura  o efeito fica artificial, passando a impressão de estarem muito virados.

O alongamento de cílios é indicado para quem tem os cílios com pouca expressão ou então muito curtos. Quem deseja um maior volume sem ter que ir atrás dos cílios postiços, pode investir no procedimento. Pessoas que já tem os cílios longos podem sentir um certo desconforto com o procedimento.

Como são feitos os procedimentos de alongamento e permanente de cílios?

No permanente de cílios, é aplicado um produto especial que modifica temporariamente a estrutura do fio. Depois é usado um bigudin ou clips para cílios, para condicioná-los a ficarem curvados. O tempo de ação do produto depende da espessura do pelo e pode variar de 15 a 30 minutos. Quanto mais grosso o fio, mais tempo esperando agir. Se o fio for fino, a duração do procedimento é menor.

O alongamento de cílios consiste na aplicação de fios sintéticos que são colados fio a fio aos cílios naturais. O tempo do procedimento depende da quantidade de fios naturais que você já possui e na fixação dos fios aplicados.

O permanente deixam os cílios viradinhos por mais de 30 dias, dispensando o uso do curvex. O alongamento de cílios dura até 21 dias, sendo necessário realizar uma manutenção semanal ou a cada 10 dias.

Para fortalecer os fios dos cílios e garantir que os procedimentos durem mais, você pode usar o Nutrifix, que estimula o crescimento no bulbo capilar e fortalece pelos enfraquecidos graças à sua formulação com extrato de artêmia e chá verde.

O resultado do alongamento de cílios fio a fio e do permanente de cílios é natural?

Sim. Com o Alongamento de cílios fio a fio, as pessoas vão reparar que seu olhar está diferente, mas o aspecto não será artificial como cílios postiços.

E com o permanente de cílios, o efeito curvex será totalmente natural e sem a necessidade de usar o utensílio.

Existe alguma contra indicação para os procedimentos?

Não indicamos os procedimentos para pessoas de pele muito sensível ou com patologias na pele. Gestantes e lactantes também não podem alongar ou curvar os cílios.

Não. Você pode fazer os procedimentos a cada 60 dias e não acontecem danos aos fios.

Vou sentir desconforto após os procedimentos?

É possível que você tenha uma sensação diferente nos olhos após o alongamento de cílios, mas é questão de tempo acostumar-se com seu novo olhar.

Posso usar máscara de cílios após o alongamento e permanente de cílios?

Ao fazer o permanente de cílios, você até pode aplicar o produto, mas não irá sentir muita necessidade, já que seu olhar já vai estar realçado. No caso do alongamento de cílios, não recomendamos o uso do cosmético após o procedimento.

Agora que você já sabe tudo sobre alongamento e permanente de cílios, escolha esses procedimentos na próxima vez que for ao Spa das Sobrancelhas. Você vai notar todos os holofotes voltados para o seu novo olhar!

O que é preciso para solicitar um empréstimo consignado no Itaú?

 

Esta precisando de dinheiro? O Empréstimo consignado Itaú pode ser a solução para falta dinheiro. Conheça os benefícios do empréstimo consignado e saiba quais são os passos para solicitar o seu crédito no banco Itaú.

Hoje em dia está cada vez mais fácil conseguir um empréstimo consignado, principalmente se você por aposentado ou pensionista do INSS.

Os bancos têm facilitado bastante o crédito, para não perder lugar no mercado para os consultórios de esquina que oferecem um serviço mais em conta, porém com juros altos.

O empréstimo consignado, que tem seu pagamento descontado direto na folha de pagamento, possui os menores juros do mercado. Em alguns bancos os juros chegam a menos de 1% ao mês como é o caso do banco Itaú.

Juros do empréstimo consignado do banco Itaú

No Itaú os juros são de apenas 0,89% a 2,08% para crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS.

O Itaú é um banco confiável que circula de forma ativa no mercado nacional e internacional de negociações e por isso recebe um grande prestígio e confiança dos seus clientes.

Há algumas exigências a serem adotadas na hora de solicitar um empréstimo consignado no itaú, estas deverão estar em dia.

Exigência para solicitar um empréstimo consignado Itaú

– No banco Itaú você não consegue realizar o pedido do empréstimo de nenhuma outra forma, somente indo diretamente a uma das agências e realizado o processo pessoalmente com o funcionário presente.

– A principal exigência para contratação do empréstimo consignado Itaú é ser cliente do banco. Esta modalidade de crédito só esta disponível para clientes, os não clientes devem abrir sua conta primeiro, antes de solicitar este tipo de crédito.

– Alguns documentos são obrigatórios tais como, comprovante de residência e renda, documentos originais, principalmente um documento com foto.

– Lembrar sempre de levar todas as xerox e originais dos documentos e comprovantes solicitados.

– Estar em dia com suas obrigações e ter o nome limpo são algumas das exigências do banco. Para isso não adianta se dirigir a uma da agência caso não esteja com sua situação regular.

Acesse este site e clique em (Consulta CPF grátis) para saber se você possui alguma restrição no SPC e Serasa.

Como solicitar o empréstimo consignado Itaú

O empréstimo consignado Itaú só pode ser solicitado em uma agencia do Banco, mediante apresentação dos documentos citados acima.

Após uma avaliação da sua situação, o gerente do banco irá informar os valores que serão disponíveis para contratação, assim como os juros e a quantidade de parcelas.

Depois de assinar o contrato, o dinheiro ficará disponível na sua conta imediatamente para uso.

Vale lembrar que você pode fazer a simulação do empréstimo consignado pelo site oficial do Itaú.

Caso você fique com alguma dúvida entre em contato com a central de atendimento, através dos números: 4004 4444 ou 0800 727 4444

Não passe nenhuma informações pessoais pelo telefone, principalmente se não tiver certeza da procedência do número.

Após tirar todas suas dúvidas, fazer simulações pelo site, ser um cliente do bando que é importante e não foi explicado acima. Caso você não seja um cliente itaú, deverá se tornar um, ou não poderá fazer a contratação do empréstimo consignado.

Após tudo isso, se dirigia a agência com tudo em mãos e realiza o processo com um funcionário que estará capacitado para atendê-lo da melhor forma possível.

Cofres digitais são seguros ? descubra agora o porque ter um na sua casa ou empresa

O cofre digital possibilita o máximo de proteção para todos os tipos de pertences. O usuário poderá ficar despreocupado para poder guardar os seus objetos de valor em um cofre moderno, que possui diversos tamanhos para que possam agradar até os clientes mais exigentes. Como todo cofre, o digital também é resistente, sendo fabricado para conseguir superar todos os tipos de adversidades, como até mesmo resistir ao fogo e a água.

Num caso de incêndio ou enchente o seu objeto de maior valor estará 100% seguro. O cofre digital também possui ótimas condições internas, mantendo sempre os objetos inseridos em temperatura ambiente. Outro diferencial do cofre digital é nas suas dobradiças ocultas, que conseguem resistir fortemente contra arrombamento de portas, por exemplo. O cofre digital também possui um parafuso fixador, que possibilita garantir que o cofre fique preso no chão com segurança.

Como funciona a proteção de um cofre digital

O cofre digital acompanha o que tem de melhor em tecnologia, pois ele possui recursos que tenham como objetivo facilitar a vida dos usuários. Para o uso do cofre digital é necessário o cadastro de uma senha numérica.

O cofre só poderá ser aberto e fechado através da senha numérica cadastrada em sua instalação, onde o usuário que realiza o cadastro da senha deve evitar esquecer a mesma, pois a senha não pode ser alterada com frequência.

Todo cofre digital conta com uma prateleira regulável, que permite que o usuário faça uma adaptação do mesmo dependendo do objeto que irá armazenar. Também conta com chaveiro e estante que facilita a organização de chaves e também de documentos.

Dicas para cadastrar uma senha

A senha é de extrema importância para o cofre digital, pois é por causa dela que o cofre leva esse nome, utilizando apenas a tecnologia em prol da memória humana, torna o seu cofre muito mais seguro e longe de qualquer tipo de artimanhas para a abertura do mesmo.

No momento da aquisição do cofre você já deve começar a pensar nos números de combinação para a abertura do cofre. Assim que o mesmo for instalado e você inserir objetos que devem ser armazenados, você terá que escolher uma combinação, que será solicitada toda vez que for necessário abrir ou fechar o seu cofre digital.

Se o cofre tem como objetivo ser secreto para pessoas desconhecidas, você deve evitar o uso de número simples, ou seja, números repetidos ou crescentes e decrescentes. Quando você utiliza uma combinação óbvia, fica muito mais fácil a abertura do mesmo, por isso o momento do cadastro da combinação você deve ficar bastante alerta. Algumas pessoas optam por escolher números seguidos para facilitar a memória e isso não é bom, pois a finalidade do cofre é que você tenha os seus objetos protegidos para que ninguém consiga descobrir a senha.

Se o seu cofre digital tem como principal objetivo ser totalmente secreto até para pessoas conhecidas ou membros da sua família você deve tomar ainda mais cuidado. Todas as pessoas que circulam pelo ambiente de onde o cofre estará instalado ou que sabem que você possui um cofre, com certeza são pessoas de confiança, pois essas pessoas podem saber muito sobre a sua vida. Pessoas distantes, mas que conseguem acompanhar a sua rotina, conhecendo detalhes do seu dia a dia, também conseguem obter informações que às vezes você nem imagina.

Nesse caso o cuidado deve ser redobrado. Durante a escolha da senha do seu cofre digital, evite inserir entre as combinações a data do seu aniversário. A combinação deve conter entre 4 á 6 dígitos. Evite também inserir datas comemorativas de pessoas próximas, como aniversário da sua esposa, filhos, mãe, pai, irmãos, etc.

Comemorações como data de casamento, namoro, noivado, primeira viagem, formação, etc. Também costumam ser bastante lembrado por pessoas que sempre estão em seu convívio.

Alimentação Saúdavel – Qualidade de Vida e Bem-estar

Alimentação Saúdavel – Qualidade de Vida e Bem-estar

Alimentação Saúdavel – Qualidade de Vida e Bem-estar

Cada pessoa responde aos alimentos de uma maneira diferente e nem sempre o que está na moda nos faz bem. A nutricionista Flávia Morais esclarece que não são só os celíacos que devem ficar atentos aos efeitos do glúten no organismo

Tão comum no nosso dia-a-dia, o glúten está presente à nossa mesa, e é algo tão natural, que só lembramos que estamos consumindo ao ler ‘contém glúten’ na embalagem. Está presente em pães, bolos, biscoitos e em quase todos os produtos industrializados. O glúten é uma proteína presente no trigo, aveia, cevada, centeio e malte, e têm sido fonte de muita polêmica e discussão. Mas afinal de contas, o glúten deve ou não fazer parte de nossa dieta?

Existem dois casos em que o glúten não deve ser ingerido, pessoas portadoras da doença celíaca e aquelas que têm hipersensibilidade ao glúten. Os celíacos são pessoas que possuem intolerância permanente ao glúten, e que não podem ingeri-lo de forma alguma. A doença não tem cura, mas retirando esta proteína da dieta a pessoa consegue levar uma vida saudável e normal. No caso da hipersensibilidade, a pessoa sente alguns desconfortos, mas como essa alergia é mais leve, ela não será diagnosticada como celíaca.

A nutricionista Flávia Morais, da rede Mundo Verde, especializada em produtos naturais, orgânicos e para bem-estar, explica que existem diversas pesquisas que sugerem que a ingestão de glúten por pessoas hipersensíveis afeta a função normal do cérebro e pode causar sintomas imunológicos e intestinais. Os sintomas mais comuns relacionados ao glúten são constipação intestinal, rinite, asma, artrite, prurido, dermatite e acne, além de alterações de humor, ansiedade, depressão e síndrome do pânico.

“Quando não são imediatos, os sintomas podem se manifestar até quatro dias depois da ingestão do alimento, e muitas vezes de maneira crônica. Por isso torna-se difícil para a maioria das pessoas relacionar qual alimento ocasionou o sintoma. Daí a necessidade de observar permanentemente e, se possível, anotar em um papel como o corpo responde após a ingestão dos alimentos”, alerta a nutricionista.

No caso do glúten, um grande número de pessoas observa que os sintomas são atenuados e até desaparecem com a retirada do alimento alergênico. Por isso, a dieta é sugerida para verificar se a exclusão do glúten proporciona melhoria nos sinais e sintomas apresentados.

É o caso da aposentada Sônia Regina, 58 anos, que cortou o glúten de sua dieta há seis meses. Ela não é celíaca, mas sentia alguns desconfortos e foi orientada por sua nutricionista a fazer o teste da dieta sem glúten para ver se conseguia melhora nos sintomas. “Eu sentia um desconforto intestinal muito grande, e fiz o teste da dieta sem glúten durante um mês. Mesmo com pouco tempo, a melhora já foi significativa, então resolvi segui-la e hoje posso dizer que obtive uma melhora de 70%”, atesta Sônia Regina.

Para pessoas que apresentam problemas crônicos de constipação, flatulência, artrite, coceiras pelo corpo, enxaquecas, alterações de humor e ansiedade e que ingerem glúten com freqüência, a sugestão é restringir o consumo desses alimentos para observar se há melhora dos sintomas. “É preciso lembrar que o glúten não é um nutriente essencial para a saúde e a sua retirada da dieta não causa prejuízos”, afirma Flávia.

Dicas para uma Dieta Sem Glúten

A nutricionista Flávia Morais elaborou algumas dicas para as pessoas que querem descobrir se têm hipersensibilidade ao glúten. Lembrando que, antes de tomar qualquer decisão, é sempre importante consultar um profissional de nutrição para que não haja prejuízos à saúde.

  • A restrição ao glúten deve ser feita pelo período de duas semanas a 40 dias. Nesta fase, não se deve ingerir qualquer alimento que contenha a proteína em sua formulação. Portanto, a leitura do rótulo é fundamental para identificar a ausência de glúten nos produtos.
  • Após o período de exclusão, o glúten deve ser reintroduzido na dieta, em três refeições, num mesmo dia. Depois, volta-se a excluir o glúten da dieta e se observa se nos quatro dias seguintes os sintomas indesejados se manifestam novamente. Se for identificada a melhora nos sintomas, a sugestão é persistir na dieta sem glúten;
  • Durante o período de exclusão, trigo, aveia, centeio e cevada podem ser substituídos por arroz integral, trigo sarraceno, quinua, soja, milho, tapioca, e tubérculos como a batata, mandioca e inhame.
  • Frutas, de todos os tipos, não contêm glúten e são ótimas opções para lanches no meio da manhã e tarde.

Lembre-se: esta não é uma dieta com a finalidade de perda de peso, mas isso pode acontecer devido ao melhor funcionamento do corpo sem a exposição ao alérgeno.* É importante ainda manter bons hábitos: escolher lugares calmos para realizar as refeições; mastigar bem os alimentos; evitar a ingestão de líquido durante as refeições para não prejudicar o processo de digestão e diminuir o consumo de alimentos refinados e industrializados.

Também é recomendável aumentar o consumo de frutas, verduras e legumes, de preferência orgânicos; incluir no cardápio óleos vegetais como óleos de linhaça e de gergelim e azeite de oliva extra virgem, além de oleaginosas como castanha do Brasil, amêndoas, sementes de abóbora, linhaça e girassol.

Saiba mais sobre a doença celíaca

Nos Estados Unidos e na Europa estima-se que uma em cada 200 pessoas tem a doença celíaca. No Brasil, a estimativa é de uma em cada 600 pessoas enfrentem problemas de saúde por não poderem ingerir esta proteína. Mas nos últimos anos, com o surgimento de novos produtos no mercado de alimentação, os celíacos passaram a ter motivos para sentar-se à mesa sem sofrer riscos e já podem celebrar datas especiais sem culpa.

Os celíacos podem consumir os produtos à base de arroz, milho, mandioca, polvilho, batata, quinua, farinha de banana e soja. Produtos que naturalmente são isentos de glúten, como barras de arroz com açúcar, pipoca de milho de canjica, frutas desidratadas, frutas oleaginosas, arroz integral, milho, soja e derivados, leguminosas (feijões, ervilha, lentilha), frutas e hortaliças também são ideais para quem possui a doença. “O celíaco vive com qualidade de vida e não manifesta os sintomas da doença desde que cumpra a dieta”, ressalta a nutricionista Flávia Morais.

Segundo ela, os portadores da doença devem estar sempre atentos aos rótulos, embalagens e bulas, que nem sempre contêm a composição correta ou bem clara dos ingredientes. “Se, entre os ingredientes houver trigo, aveia, centeio e cevada, mesmo que não esteja escrita no rótulo a expressão ‘Contém Glúten’, o alimento não deve ser consumido por quem possui intolerância ao glúten pois estes ingredientes contêm a proteína”, destaca a nutricionista.

O que é? – A doença celíaca não é uma alergia, mas sim uma doença auto-imune caracterizada por lesão da mucosa do intestino.

O que causa? – O fator desencadeante da doença celíaca é o glúten, que dá elasticidade e ajuda as massas a crescer. Portadores da doença celíaca não conseguem digerir o glúten e por isso ele deve ser excluído da dieta dessas pessoas.

Como se manifesta? – A doença geralmente se manifesta na infância, entre o primeiro e terceiro ano de vida, podendo, entretanto, surgir em qualquer idade, inclusive na adulta.

Quais os sintomas? – Os sintomas incluem diarréia crônica ou prisão de ventre, flatulência, pouco ganho de peso e erupções na pele. Pode também se manifestar de forma atípica, principalmente em adultos, através de fadiga excessiva, irritabilidade, anemia resistente ao tratamento, infertilidade e osteoporose.

Como identificar? – Para diagnóstico da doença celíaca é necessário exames e biopsia do intestino delgado.

Como tratar? – O tratamento é seguir uma dieta rigorosa, sob orientação de nutricionista e/ou médico, que exclua do cardápio todos os alimentos e preparações que contenham glúten. A remoção do glúten da dieta resulta na regeneração do intestino, além de acabar com os sintomas na maioria dos pacientes.

Quais os cuidados especiais? – Retirar o glúten da dieta requer leitura cuidadosa das informações contidas nos rótulos das embalagens dos alimentos. A Lei nº 10.674, de 16 de maio de 2003 obriga que os produtos alimentícios comercializados informem sobre a presença de glúten, como medida preventiva e de controle da doença celíaca.

Quais são as opções de alimentos? – Como alternativa, o celíaco usa arroz, milho, mandioca, polvilho, batata, quinua, farinha de banana e soja.

Os Suplementos Paks São Efetivos?

Os Suplementos Paks São Efetivos?

Os Suplementos Paks São Efetivos?

Os padrões de beleza para homens e mulheres mudam o tempo todo, mas algo que sempre está em alta é a busca pelo desenvolvimento de massa muscular. Isso ocorre porque, além de estética, é também uma questão de saúde e qualidade de vida.

Primeiramente, à medida que o excesso de gordura localizada diminui, a propensão ao desenvolvimento de algumas doenças cai também, como a diabetes, o colesterol alto e a hipertensão.

Além disso, os exercícios realizados para a obtenção de massa magra promovem o fortalecimento dos músculos do corpo, maior disposição e disciplina, além da liberação de hormônios como a endorfina, responsável pela sensação de satisfação e bem-estar.

Logicamente, para ganhar massa muscular, além de investir pesado nas atividades físicas, também é preciso seguir uma alimentação balanceada, fazendo seis refeições ao dia, com muitas calorias (para que sejam queimadas durante os treinos), carboidratos, proteínas e vitaminas e alguns suplementos se você treinar pesado. O mais vendido atualmente é o Liponow e o emagrecedor alfacaps.

A receita para ganhar massa muscular é a combinação dos exercícios de musculação com a dieta balanceada, e é claro, uma boa dose de persistência! Os resultados podem levar algum tempo para começarem a surgir, mas o mais importante é manter a rotina saudável e ser muito paciente.

Os frequentadores de academias de musculação costumam fazer uso dos suplementos. Eles geralmente são compostos por boas doses de proteínas que ajudam a desenvolver os músculos, além disso, fornecem energia para que o indivíduo se sinta mais disposto podendo aproveitar melhor as potencialidades de cada exercício que fizer.

É importante ter a orientação de algum profissional da área de educação física ou de nutrição, para saber a quantidade e os horários certos para tomar o suplemento, visto que cada um deles possui suas características próprias.

Se você vai para a academia de musculação, pode ser que já tenha ouvido falar dos Packs, mas sabe exatamente como funcionam? Os Packs são diferentes de outros tipos de suplemento muscular, eles são pequenas embalagens em que se encontram comprimidos, cápsulas e outros formatos ricos em substâncias como proteínas, vitaminas aminoácidos. Embora a composição possa variar de acordo com o fabricante, o conceito é combinar as substâncias de vários suplementos em uma única unidade.

Os Packs são intensamente utilizados pelas pessoas que querem de todo modo aproveitar melhor aquilo que fazem na academia, no entanto, a pergunta que fica no ar é a seguinte: será que vale mesmo a pena fazer uso dos Packs?

Sem dúvida, eles trazem muitos nutrientes que são necessários para quem pratica os exercícios de musculação, mas acabam trazendo também outros elementos que não são necessários, pois você já consegue suprir com a dieta.

Além disso, cada organismo tem necessidades diferentes, de acordo com o peso, altura e gênero, diferenças que os Packs não levam em consideração, pois são produzidos igualmente e disponibilizados para quem quiser.

Isso significa que existem os prós e os contras de utilizar um suplemento para ganhar massa que misture tantas substâncias, por isso, não deixe de visitar um profissional especializado para lhe orientar melhor.